segunda-feira, 8 de junho de 2009

É só uma passagem

No último dia 25 o Guilherme, um colega muito especial da FCA (Faculdade de Comunicação e Artes de Salto), faleceu num trágico e triste acidente de carro. Era um colega mesmo. Nossa relação era cordial e de cumprimentos, sem aprofundamento, mas mesmo com esse contato tão pueril era claro nele uma energia positiva e alegre, energia essa que só pessoas do bem possuem. E quem o conhecia na intimidade pôde relatar isso numa homenagem emocionada no dia 27 na própria FCA. Com aqueles relatos percebemos o quanto ele era especial e divertido, o quanto tinha amigos fiéis que o amavam e o quanto havia deixado uma mensagem boa aqui neste mundão! A última vez que o vi, ele estava conversando com umas amigas e como sempre nos cumprimentamos e depois daquilo, acabou! Nunca mais voltaria a vê-lo.

Na segunda-feira (01), diante da notícia do desaparecimento do avião da Air France não pude deixar de pensar como a vida é uma passagem e apenas isso. É inacreditável pensar que horas antes essas pessoas estavam bem, se despediram de seus familiares e amigos e se foram. Para nunca mais voltar! É assustador, triste! Pais, filhos, irmãos. Todos com alguma história. Importantes na vida de alguém, amados por alguém. Assim como o Guilherme.

Diante dessas tragédias comecei a repensar todas as minhas atitudes, repensar minha vida e o que estou fazendo com ela. Pensei como trato minha mãe, meus amigos, meus irmãos e meu sobrinho. Pensei ainda nas pessoas com o qual nem tenho contato, e nem procuro ter, e que são ligados a mim: pai, outros sobrinhos, primos, avós e tios. Pensei em como a gente pode perder uma pessoa que ama, do nada, sem dizer a ela o quanto a ama. Pensei em como a vida pode não dar chances para voltar atrás, para esquecer as diferenças, para fazer da vida mais leve.

Em mim nasceu uma vontade enorme de ser melhor, de fazer minha vida uma coisa mais bacana e de cultivar da melhor forma possível minhas relações, afinal é apenas isso que levamos e deixamos aqui.

Aos familiares e amigos do Gui e dos que se foram no voo 447 minha energia mais positiva e meus sentimentos mais que tristes e sinceros.

3 comentários:

Lucas Ferreira disse...

Oi Juuuu..
mto triste isso né!.. infelismente a vida é uma caixinha de surpresas, as vezes boas e outras nem tanto.. por issu devemos aproveitar ao máximo as pessoas keridas..
t amo..bjaummm

THOMAS MARINHO disse...

Oi Julio! Lindo seu texto. Como você bem disse, nem sempre temos tempo de consertar, de falar... de fazer. Muito triste! Mas é uma lição... nos ensina a não dar importância a pequenas bobagens, brigas, problemas. Espero que tenhamos aprendido!

Te amo muito! Não se esqueça.

Thomas

Dadii disse...

historia triste...
mas real!
veja meu blog se quser..
www.drummgrrrl.blogspot.com